Partos Cuiabá - MT

Nascimento do Cirilo

Sem dúvida esse foi o parto mais intenso e cheio de emoções que já acompanhei!

Então vamos do começo...


Eu e Iza nos conhecemos qdo ela estava grávida do Lorenzo e eu ainda era assessora de babywearing. Formamos nossa rede de apoio juntas!

Vivemos nosso puerpério acolhendo e apoiando outras mulheres. 

Iza se formou doula, eu tbm, e nossa amizade seguiu ainda mais forte.

Quando ela engravidou do Cirilo, estávamos ainda mais próximas, e vivemos essa gravidez juntas. Sonhando e planejando o tão desejado parto domiciliar!

Muitas coisas aconteceram ao longo da gestação, ela ia parir em Sinop e eu não conseguiria fotografar o parto. Mas por obra das deusas, ela acabou vindo pra Cuiabá e deu certo de estar com eles nesse momento.

Levei Florinha comigo, pq assim o Lorenzo teria com quem brincar. E olha que cenas mais lindas desses dois no trabalho de parto!

Qdo cheguei a Iza estava serena e confiante, vivendo cada contração com alegria (acreditem, isso é possível!). Mas, no momento que cheguei senti que algo estava por vir. Nada seria como a gente havia sonhado!

A presença do mecônio constante fez com que a equipe de parto ficasse com a gente o tempo todo. Que mulheres maravilhosas!

Eu tentei manter a calma e a confiança, e até tirei um jogo do oráculo da deusa pra Iza. As cartas nos mostraram que algo estava acontecendo, e que a Iza precisava se preparar pro que viesse.

Grandes curas nesse parto!

Ela passou o dia alternando entre exercícios na bola, spinning babies, descanso, e focada em trazer o Cirilo.

Teve choro, teve riso, teve criança mamando, ritual de queima, bruxaria e muito amor!

Quando anoiteceu, as parteiras alertaram que o trabalho de parto não evoluía, e que o mecônio estava muito espesso. A melhor opção era a remoção pro hospital.

Começa o corre corre pra ajeitar tudo, e ir pro hospital que era do outro lado da cidade!

Então saíram as parteiras, a Iza e o Jourdan, e ficamos eu, a Ana Flávia (doula), seu companheiro que veio como reforço junto com o filho deles, e o Lorenzo.

Aqui começa a grande cura e ressignificação da minha história.


Lorenzo costuma acordar muito assustado a noite, e ainda bem que eu, que sou uma figura conhecida por ele, estava lá! Imaginem como ele ficou qdo acordou e não viu os pais em casa. A Iza já tinha me alertado que ele poderia ficar bem agitado, e eu achei que estava preparada!

Umas 2h depois que eles saíram o Lorenzo acordou. Gritando e chorando desesperadamente!

Eu tentei acalmá-lo, peguei no colo, mas nada continha o desespero dele. Foi de cortar o coração!

Eu não sei qto tempo se passou, mas eu fiquei com ele no colo o tempo todo, tentando acolher. Meu corpo começou a dar sinais!

Uma dor descomunal nas costas, nos braços, e o Lorenzo se debatendo. Meu emocional começou a ficar abalado. Sentia que não ia aguentar a noite toda com ele daquele jeito.

Ana tentou pegá-lo mas ele também não aceitou. Só chamava pelos pais e chorava muito!

Num momento em que sentei com ele no colo, meu corpo já não aguentava mais, eu encostei ele no meu peito e naquele momento eu pude sentir o desespero dele! No mesmo instante voltei pra minha infância e uma memória muito viva, da minha mãe indo pro hospital e não voltando, veio na minha mente.

Segurei pra não chorar, olhei pra Ana e clamei por ajuda.

Lorenzo saiu correndo do meu colo, e eu fui correndo pro outro lado. Em prantos!

Era um choro tão sentido quanto o dele. Eu sentia o mesmo desespero, a mesma sensação de abandono e falta de controle.

Me senti em trabalho de parto. Parindo minha criança ferida, que acabara de se tornar irmã mais velha! Sentia contrações no corpo... foi muito louco!

Ana conseguiu acalmar o Lorenzo, e foi pro quarto me "doular"... rsrs afinal, doula é acolhimento! Fiquei a madrugada toda com aquela sensação estranha!


Cirilo nasceu no meio da madrugada, pélvico e literalmente cagando pra gente hahaha

Acordei quase amanhecendo o dia e lá estava a anja Ana deitada numa almofada pro lado de fora da barraca que o Lorenzo estava dormindo... ô dó gente!

Mandei ela pro quarto e assumi o posto.

Pouco tempo depois o Lorenzo acordou, pleníssimo, alegre e falante!

Nem parecia a mesma criança de horas antes.

Fizemos café, brincamos e ficamos esperando noticias. O papai Jourdan só chegou perto do meio dia! E eu acabei indo embora sem conhecer o Cirilo.


Voltei pra casa e fiquei dias com essa experiência ressoando no meu corpo e na minha mente!

Não tem como não se transformar!

O parto da Iza ressignificou não só o nascimento do Lorenzo, como também trouxe à tona minha própria experiência de vida!


Fotografar parto é uma experiência visceral, e eu me entrego com todo meu coração, corpo, mente e espírito!

Sou infinitamente grata à essa família que eu tanto amo, às parteiras da Liorá, tão pacientes e atenciosas, à Ana Flávia que foi minha parceira e apoio em vários momentos, e ao universo por me proporcionar momentos tão fortes como esse, capazes de transformar minha história!